sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

“...até a seus inimigos faz que tenham paz com ele. ” Provérbios 16:7




         Eu sempre li a História de Balaão e nunca entendi o mistério da jumenta falar á Balaão, mas esses dias entendi o que na verdade estava por trás das entrelinhas.

Quando estamos buscando o Deus Vivo, e o servimos com pureza e inteireza de coração, somos colocados debaixo das sombras de suas asas. Como a águia protege e defende seus filhotes, assim o Senhor nos guarda e nos defende das artimanhas do inimigo, e se o inimigo for insistente, Ele então dá ordem á ele que declare seus intentos malignos. E também quando conhecemos o Senhor e insistimos em ser rebeldes, Deus o Todo poderoso dá ordem até ao inimigo para declarar que estamos em maus caminhos. Assim como ele usou a jumenta para falar com Balaão.

Balaão conhecia o Deus Vivo, o Todo-poderoso, e orava a esse Deus. A autoridade foi colocada sobre os ombros de Balaão.

“Vem, pois, agora, rogo-te, amaldiçoa-me este povo, pois mais poderoso é do que eu; talvez o poderei ferir e lançar fora da terra; porque eu sei que, a quem tu abençoares será abençoado, e a quem tu amaldiçoares será amaldiçoado. Então foram-se os anciãos dos moabitas e os anciãos dos midianitas com o preço dos encantamentos nas suas mãos; e chegaram a Balaão, e disseram-lhe as palavras de Balaque.” Números 22:6-7

Balaão era um homem que ouvia a voz de Deus, buscava sua direção, se orientava pelo que o Senhor determinava.

“Então disse Deus a Balaão: Não irás com eles, nem amaldiçoarás a este povo, porquanto é bendito. Então Balaão levantou-se pela manhã, e disse aos príncipes de Balaque: Ide à vossa terra, porque o SENHOR recusa deixar-me ir convosco.” Números 22:12-13

Mas nesse caso Balaão foi rebelde, ele insistiu em receber as honras do homem fazendo com que  essa atitude o fizesse rebelde contra Deus. Depois de tanta insistência por parte do rei, e de tantas ofertas tentadoras, Balaão foi com os príncipes dos Moabitas amaldiçoar Israel.

Resultando assim que sua jumenta falasse á ele:

“Então o SENHOR abriu a boca da jumenta, a qual disse a Balaão: Que te fiz eu, que me espancaste estas três vezes?”  Números 22:28

Mas se Deus usa de várias formas pra fazer o homem entender dos seus feitos malignos, como com Balaão, quanto mais um homem que está desejoso de ser manso, humilde e obediente. Tanto mais Ele fará com que esse homem se depare com seu coração prestes a se corromper.

Há uns dias atrás tive o entendimento dessa passagem, na verdade esse episódio está á sombra do que Deus quer que entendamos. O Todo-poderoso se for necessário abre até a boca do inimigo das nossas almas para nos fazer entender sua soberana vontade.

Deus o Todo-poderoso que tem domínio nos Céus e na terra, dá ordem para que o nossos inimigos declarem e confessem que usaram de astúcias contra nossas vidas. Quando Deus fala até o inferno tem que lhe submeter!

Digo isso com propriedade, pois tive uma experiência dessas e vou relatá-la para edificar a vida daqueles que tem desejo ardente de obedecer ao Pai.

E minha experiência foi assim: Há uns anos atrás fui muito atacada e acusada pela liderança do Ministério em que frequentava, mas fiquei humilde e buscando que Deus pudesse agir fazendo justiça e colocando as coisas nos seus devidos lugares; se eu tivesse errada e pecando contra o Senhor, que Ele me convencesse do mau caminho, mas se fosse a liderança que então Ele também pudesse mudar as circunstâncias. E depois de um tempo o Senhor fez um reboliço naquele lugar, aos meus olhos Ele fez justiça e mostrou a todos quem na verdade estava sendo negligente e rebelde ao Espírito Santo.

Permaneci ali buscando servi-lo na boa, perfeita e agradável vontade do Senhor, embora somos falhos e temos dificuldades em saber como servir da melhor maneira.

Aprendi com isso que mesmo que sejamos filhos amados, assim como um pai educa e corrige seus filhos com amor, e sempre interfere em favor do que está sendo justo; assim é o Senhor com os seus filhos.

As tribos de Israel sendo todos filhos, quando declaravam guerras uns contra os outros, o Senhor sempre interferia a favor dos que estavam sendo obedientes e mais féis aos seus preceitos.

          Deus contempla os mais humildes,  e não os que reagem com arrogante pretensão de ser “predileto” entendendo que são infalíveis e justos e que estão acima de qualquer suspeita. O Senhor contempla os que se humilham na Sua presença, de coração quebrantado e que envolvem a alma em “panos de saco e cinzas”.

Mas depois da minha experiência dolorida com a liderança, pela qual eu tinha amor e por isso foi tão difícil superar, passados alguns anos, novamente o inimigo fez confusão, e tentou fazer com que acontecesse de novo algo muito parecido. Mas dessa vez eu ainda não me sentia preparada para vivenciar toda a humilhação, e ofensa. Então comecei a “espernear”, como uma criança birrenta, tentando fugir da situação. Num dos cultos então fui decidida em me desligar do Ministério, mas nessa tarde, o Senhor conhecendo meu coração, e a dureza dele, na verdade eu já estava ferida por situações doloridas em que vivi; mas acima de tudo estava sem poder lançar mão de algo que me justificasse, pois conhecia de experiências próprias, o amor, o cuidado e acima de tudo a justiça de Deus. Então adormeci á tarde para descansar para ir ao culto, e tive um sonho, nesse sonho o cãozinho de casa falava comigo. No sonho eu acordei muito assustada, quase sem respirar, pois é assustador um animal falar como humano. Imediatamente entendi o que o Senhor queria me dizer, pois me lembrei da passagem em que a jumenta falou com Balaão, e percebi que estava para tomar um caminho em rebeldia.

Acordei e orei ao Senhor: Senhor, eu desejo me desligar do Ministério, pois o Senhor conhece que não tenho estrutura para passar por isso de novo. Mas se isso não for da Sua vontade que o Senhor use alguém nesse culto.

E assim busquei força no Espírito Santo e fui ao culto. Ao chegar lá o Espírito Santo já começou a usar a ministra de louvor do dia, depois o pregador que foi o convidado naquela noite, e por fim, houve um sobrenatural; o Espírito Santo fluiu no meu íntimo como um rio de fogo, eu sentia aquele rio passar e fazer descer todo tipo de pedras que entulhavam meu íntimo, angústia, mágoas, medo, insegurança e etc. Foi uma experiência tremenda e diferente de todas que já havia passado antes com Deus. Então fiquei desarmada, quebrantada e finalmente convencida que não poderia fazer “justiça” com as próprias mãos. Nesse caso não poderia me desligar do Ministério enquanto o Senhor não mudasse as circunstâncias, Ele quem abriria o mar, e o Jordão, para que eu fosse herdar a promessa e passar por tudo a “pés secos”.

Depois desse sonho os dias em que seguiram eu fiquei meditando sobre esse assunto, e me lembrei que num ano em que vivi muitas perseguições, e uma dessas foi no meu local de trabalho, já para terminar o ano, eu estava numa sala, e de repente chegou uma das colegas de trabalho que eu a considerava como mãezona, ela sempre se preocupava com o bem estar de todos os colegas, mas que eu sabia por revelação que ela era adepta á umbanda. Mas eu jamais imaginava que ela com seu jeito pudesse fazer algo pra nos prejudicar, mas o Senhor nos ensina que só Ele sonda e conhece os corações e seus intentos malignos. Pois eu estava naquela sala terminando meu trabalho para encerrar o ano, e ela entrou para recolher as xícaras do café. Essa mulher então começou de repente a rir e disse:

- Coitada dessa menina, eu a importunei o ano todo!

Eu no instante não percebi o que ela dizia, e fiquei achando estranho o que ela acabara de dizer, mas com o passar do tempo quanto mais refletia no que tinha acabado de acontecer, mais impressionada fui ficando. Eu refletia, pensava e tentava descobrir em que ela me importunara. Eu tentava trazer á memória algo que pudesse validar aquela declaração. Concluindo assim que na verdade, no real, no dia a dia, não tinha me acontecido nada; mas no mundo espiritual, usando de artimanhas, de feitiçarias ela provavelmente teria feito muito para me prejudicar. Fiquei estupefata!

Mas concluí. O Senhor realmente, quando alguém é fiel á Sua Palavra e tem temor, Ele faz com que os seus inimigos declarem a afronta, Ele dá ordem que o inimigo das nossas almas tenha que declarar seus feitos malignos.

“Sendo os caminhos do homem agradáveis ao SENHOR, até a seus inimigos faz que tenham paz com ele.” Provérbios 16:7

“Oh! se o meu povo me tivesse ouvido! se Israel andasse nos meus caminhos! Em breve abateria os seus inimigos, e viraria a minha mão contra os seus adversários. Os que odeiam ao SENHOR ter-se-lhe-iam sujeitado, e o seu tempo seria eterno. E o sustentaria com o trigo mais fino, e o fartaria com o mel saído da rocha.”  Salmos 81:13-16

Portanto homem e mulher mui amados do Senhor, devemos com certeza saber que se nos humilharmos sob a poderosa mão de Deus, esperarmos no seu amor e confiarmos podemos dizer que Ele nos protege, nos guarda e nos livra do nosso inimigo. Se este não nos quer deixar em paz, Ele mesmo toma a peleja, e os abate. Ele vem como fogo que queima e ainda lambe a água, Ele despedaça jugos, derriba muralhas, e como estrategista e general de guerra Ele nos faz receber a vitória nas mãos e o selo: Eleito de Deus aprovado!

“O nosso Deus é o Deus da salvação; e a DEUS, o Senhor, pertencem os livramentos da morte. Mas Deus ferirá gravemente a cabeça de seus inimigos e o crânio cabeludo do que anda em suas culpas.”

Salmos 68:20-21

3 comentários: